broca

Como escolher a broca correta para cada trabalho

Para se tornar um maker é fundamental ter curiosidade, determinação e um pouco de ousadia. Mas, na vida de um fazedor, as ferramentas são fundamentais. A matéria-prima pode até nem ser lá essas coisas, mas com os instrumentos de trabalho corretos à disposição, o céu é o limite! Não se engane, apenas o McGayver consegue construir um avião inteiro com seu canivete vermelho, duas gomas de mascar e um clipe.

Nós, simples mortais, precisamos de – um pouco – mais. E é claro que isto se aplica a quando queremos furar coisas com nossas furadeiras e micro retíficas. Além da ferramenta é preciso escolher a broca certa e é disto que falaremos hoje.

Quer escolher a broca certa? Comece pensando no que quer fazer!

Determinar o que você quer fazer é o ponto de partida para definir qual broca utilizar – ou comprar. O objetivo (espera-se) é furar. Mas furar o quê? Qual tipo de material, que tamanho de furo, que profundidade? Evite utilizar, por exemplo, uma broca três pontas para madeira em uma parede de concreto. A broca pode simplesmente quebrar e você pode se machucar, ou então estragar sua furadeira ou Dremel.

Segurança em primeiro lugar (com clichê)

Sim, é clichê falar que a segurança vem em primeiro lugar, mas quando falamos em furadeiras e brocas, o aviso é fundamental. Use sempre luvas de segurança e óculos de proteção, eles são bem baratinhos, duram muito e fazem toda a diferença caso algo não saia como o esperado. Outra dica fundamental: mesmo que não perceba, a broca pode ficar muito, muito quente! Nada de encostar a mão nela logo depois do trabalho! Se sentir cheiro de queimado ou perceber fumaça, também já sabe: melhor parar e avaliar a situação.

Os principais tipos de brocas e suas funções

Existem inúmeros tipos de brocas. Combinando diferentes formatos, materiais e acabamentos, existe um modelo para cada aplicação, por mais bizarra que pareça! Ao escrever este post percebemos que o universo das brocas é gigantesco, haha. Sério mesmo, são centenas ou milhares de modelos se considerarmos as brocas especiais e super especializadas. Para evitar toda esta confusão, focamos nas tipos mais comuns e vamos agrupá-las de acordo com sua função para que fique mais fácil escolher a broca certa. Dá uma olhada:

Broca para Madeira

Brocas para madeira

Podem ser de aço de baixo carbono, que são mais baratas, mas também perdem o fio mais rápido. Não vale muito a pena. O legal é usar uma de material de qualidade mais alta, mesmo que custe um pouquinho mais. Para diâmetros médios, as mais indicadas são as de três pontas ou ponta chata. Nelas, há uma adaga no meio que serve de guia, evitando que a broca saia do lugar durante o furo. São brocas com ranhuras maiores, para permitir que o pó e a serragem sejam ejetados com mais facilidade. Existem brocas especiais para madeiras muito duras, como aquelas de colunas e alicerces, que são surpreendentemente resistentes.

Em qualquer caso, evite ficar muito tempo no mesmo furo. Madeira esquenta e pode queimar! Provavelmente, o problema é que você está usando uma broca inadequada ou com fio cego. Se for o caso, troque a broca por uma nova!

Quando estiver usando parafusos de cabeça chata é bacana usar uma broca espada ou escariador para dar aquele acabamento profissional, deixando o topo da cabeça do parafuso rente à superfície. As brocas espada também são usadas quando você precisa de fazer furos de diâmetro um pouco maior em madeira.

Broca espada para madeira

No improviso também dá para usar a ponteira da broca de vídea para este acabamento. Não conhece a vídea? Ela é usada para…

Brocas para concreto, pedras e cerâmicas (ou broca de vídea)

Brocas (de vídea) para concreto

Para materiais muito duros e que produzem muito pó, as brocas possuem um desenho especial. O mais fácil de perceber é a cabeça, que tem uma espécie de seta. Elas são feitas de ligas muito mais duras que as brocas para madeira e têm também corpos mais grossos, para segurar a pressão do martelete sem quebrar. A função martelete imprime na furadeira um movimento de vai e vem, como uma espécie de britadeira em miniatura. Normalmente as furadeiras podem opera no modo sem impacto ou com impacto que é quando o martelete entra em ação.

O impacto ajuda a rachar a superfície, que vai se quebrando. Daí as ranhuras levam embora o pó, abrindo caminho para o furo continuar. É por isto que as brocas de concreto não tem um corte tão afiado quanto às de madeira e não devem ser usadas para isto! Aposto que você não sabia que há tanta ciência envolvida quando vai colocar uma simples estante na parede!

Ah, observe que quando for escolher o tamanho (diâmetro) da broca, no caso das brocas para concreto a medida indica é a da ponta e não do corpo da broca (que em geral é um pouco mais fino para que o pó escoe melhor). Veja o detalhe na foto.

Medida de broca de vídea no paquímetro

Brocas para metais

Brocas para metal

As brocas de kit usadas para metais têm as maiores ranhuras entre todas elas. Como metais são relativamente moles e bastante dúcteis, eles viram um fio longo durante o corte, o famoso “cavaco”. O espaço extra é necessário para que o cavaco não se embole entre o metal e a broca. Quando isto acontece, o atrito aumenta pra caramba, amolecendo o metal e piorando ainda mais a situação.

A insistência neste caso acaba emperrando a broca. Receita certa para quebrar a broca, a furadeira, a peça que está sendo furada e tudo o mais. Não caia nessa! Para metais especialmente moles, como o alumínio, as brocas possuem acabamentos especiais que reduzem o atrito e facilitam a ejeção do cavaco.

É importante também lembrar que para este tipo de furo, torque é mais importante que velocidade. Se a sua ferramenta possui este controle, entenda como ele funciona pois fazer o ajuste correto pode ajudar muito no trabalho.

Serra Copo – a “broca” para furos muito grandes

Serra Copo

Existe um tipo especial de broca que não cabe em nenhuma destas categorias. A serra copo! Como o nome já diz, ela tem a forma de um copo com as bordas serrilhadas e que vai preso a uma haste para ser encaixada no mandril. Sabe aqueles furos em mesa de escritório, para passar os fios de computador? Em geral eles são abertos com uma serra copo. Para diâmetros muito maiores que…. bom, um copo, aí já estamos falando de outras ferramentas como topias, serras de fita e, claro, o todo-poderoso corte laser e outras máquinas de controle numérico. Mas isto já é papo para outro dia.

O passo extra: a utilização correta

Agora que você já sabe como escolher a broca certa para seu projeto, lembre-se que mesmo o equipamento certo só traz bons resultados se utilizado corretamente. Se informe de qual o melhor procedimento para fazer exatamente o tipo de furo que você quer. Veja algumas dicas:

Antes de fazer um furo qualquer, marque o local com um prego ou marcador apropriado. Este furo guia evita que a broca saia do lugar, comprometendo a precisão do projeto. Para furos em azulejos e superfícies duras, como cerâmicas e alguns plásticos é praticamente impossível manter a ferramenta no lugar sem este preparo.

Outra dica é, na dúvida, começar sempre com uma broca menor. Assim, você garante o ajuste correto. Se não der o diâmetro correto, você pode sempre passar uma broca maior e corrigir, enquanto o contrário não é possível.

Conte com a expertise dos vendedores

Vendedores de casas especializadas em material de construção ou similares normalmente possuem um vasto conhecimento sobre as brocas e suas funções. Converse com os vendedores e explique suas necessidades, ele pode te orientar a escolher a broca certa! Trocar uma ideia com alguém mais experiente que você é umas melhores maneiras de adquirir novos conhecimentos e aperfeiçoar as suas habilidades.

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply