andaime

Confira quais são os itens obrigatórios em plataformas de trabalho para serviços em fachadas de edifícios

O uso de andaimes suspensos fora da norma conduz a situações de risco. Esse tipo de equipamento exige planejamento para montagem e fixação da estrutura, processo que precisa ser supervisionado por profissional legalmente habilitado.

Seja qual for o tipo de andaime, deve sempre ser posicionado próximo ao local a ser trabalhado para que o funcionário não corra riscos ao se inclinar para alcançar a superfície a ser trabalhada.

 

Mais segurança
Em maio de 2012, a Portaria 318, da Secretaria de Inspeção do Trabalho, publicada no Diário Oficial da União (DOU) alterou três itens da NR-18. Desde então, “em edificações com, no mínimo, quatro pavimentos ou altura de 12 m a partir do nível do térreo, devem ser instalados dispositivos destinados à ancoragem de equipamentos de sustentação de andaimes e de cabos de segurança para o uso de proteção individual a serem utilizados nos serviços de limpeza, manutenção e restauração de fachadas”. Outro item que mudou, foi a carga mínima a ser suportada pelos pontos de ancoragem, que passa a ser 1.500 quilogramas-força (kgf).

Andaimes e outros equipamentos como a cadeira suspensa precisam ser inspecionados ao final da montagem e diariamente pelos usuários e pelo responsável da obra, antes de iniciar os trabalhos.
Ilustrações: Daniel Beneventi

 

Os cabos de aço utilizados nos andaimes suspensos devem ser compridos o suficiente para que, na posição mais baixa do estrado, restem pelo menos seis voltas em cada tambor*

É proibido o uso de cordas de fibras naturais ou artificiais para sustentação dos andaimes suspensos*

Caso trabalhem ou circulem pessoas abaixo dos andaimes suspensos, é preciso haver cobertura ou plataforma resistente e sinalizada, que evite acidentes provocados pela queda de ferramentas ou materiais*

 

Ilustrações: Daniel Beneventi

 

 

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply